7up7down

Conteúdo editorial apoiado por

7up7down - Temor sobre juros nos EUA leva retorno de Treasuries ao maior nível desde 2007; juro real chega a 2%

Mercado de títulos sinaliza que taxas continuarão elevadas por mais tempo

Bloomberg

Publicidade

(Bloomberg) – O “sell-off“(movimento vendas) no mercado de títulos dos Estados Unidos foi retomado nesta segunda-feira (21), elevando os rendimentos dos papéis de dez anos para um pico em 16 anos, uma vez que a economia persistentemente resiliente tem feito os investidores se posicionarem na expectativa de que as taxas de juros permaneçam elevadas mesmo depois que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) encerrar suas altas.

O movimento aumentou os rendimentos dos títulos típicos do Tesouro, bem como daqueles que fornecem rendimentos extras para cobrir a inflação, sinalizando que os investidores estão se preparando para o risco de que a política monetária permaneça elevada.

O rendimento dos títulos do Tesouro protegidos contra a inflação de 10 anos subiu para mais de 2% pela primeira vez desde 2009 nesta segunda, estendendo sua ascensão desde as mínimas do ano até agora para perto de 1%. Não muito tempo depois, o rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos sem essa proteção ultrapassou o pico de outubro, subindo até 9 pontos-base, para 4,35%, um nível visto pela última vez no final de 2007.

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do 7up7down

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Leia mais:

O salto estende a grande mudança que ocorreu no mercado de títulos nas últimas duas semanas, à medida que as chances de uma recessão diminuem e os grandes déficits orçamentários federais aumentam a oferta de dívida pelo Tesouro americano. Isso levou os investidores a aumentar acentuadamente as taxas da dívida de longo prazo, que haviam caído muito abaixo das de curto prazo, por temores de que a economia estivesse prestes a entrar em contração.

“O movimento para cima na curva nas últimas semanas foi realmente do lado do rendimento real”, disse Zachary Griffiths, estrategista sênior de renda fixa do CreditSights, citando uma “taxa mais alta do Fed ou melhores expectativas de crescimento, com pouco mudança nas expectativas de inflação implícita”.

Rendimento real

O rendimento real – ajustado pela inflação – do título de 10 anos aumentou acentuadamente, saindo de cerca de 1,5% em meados de julho e de pouco acima de 1% no início deste ano. Já o rendimento real dos títulos de 30 anos subiu 6 pontos-base nesta segunda, para 2,15%.

Os movimentos alimentaram as expectativas de que o mercado de títulos dos EUA está fechando as portas para a era pós-crise financeira de 2008, com taxas ultrabaixas, antecipando que o Fed manterá os juros elevados por mais tempo do que os mercados esperavam. O movimento veio mesmo quando o mercado de swaps ainda está precificando que o Fed provavelmente terminou com seus aumentos de juros e estará flexibilizando a política monetária no próximo ano.

“Os dados econômicos continuamente melhores do que o esperado fizeram com que quase estivéssemos contemplando uma nova realidade que não tínhamos há algum tempo, em que as taxas poderiam ser bem mais altas por muito mais tempo”, disse Griffiths. “Essa é a grande coisa que impulsiona os rendimentos reais.”

Os investidores estão se preparando para os próximos leilões de títulos de 20 anos e TIPS de 30 anos, que têm bases de investidores menores do que outros papéis do Tesouro. A demanda será acompanhada de perto por qualquer indício de que a rota atual está chegando ao fim ou talvez tenha mais espaço para continuar.

As vendas da dívida chegam antes da reunião anual do Fed em Jackson Hole, com o mercado antecipando um tom hawkish do presidente Jerome Powell quando ele falar na próxima sexta-feira (25).

“Os técnicos estão com os vendedores de títulos”, disse Andrew Brenner, chefe de renda fixa internacional da NatAlliance Securities. Mas, acrescentou, “em um agosto lento, semana de férias ilíquidas, eles não têm nada a temer, pois o mundo espera que Powell seja hawkish”.

Newsletter

Quer aprender a investir – e lucrar – no exterior?

Inscreva-se na newsletter do 7up7down para receber informações sobre tributação, procedimentos de envio e sugestões de alocação para seu dinheiro lá fora. É de graça!

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

7up7down Mapa do site