7up7down

7up7down - quais bancos vão participar? Veja lista e condições

Programa começa "limpando o nome" de quem tem dívidas até R$ 100 e renegociando débitos dos com renda mensal de até R$ 20 mil

Giovanna Sutto

Publicidade

O Desenrola, programa federal de renegociação de dívidas, terá início nesta segunda-feira (17). Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander, Inter, PicPay, Mercado Pago, LuizaCred, C6 e Nubank já confirmaram a participação no programa a partir desta segunda.

Nessa primeira etapa, os bancos começam a “limpar o nome” de 1,5 milhão de consumidores negativados que devem até R$ 100; além da renegociação de dívidas bancárias de pessoas que têm renda de até R$ 20 mil mensais. Elas se enquadram na chamada Faixa 2 do programa — não há limite para o valor das dívidas.

A expectativa da Fazenda é de que sejam renegociados, neste primeiro momento, até R$ 50 bilhões distribuídos entre 30 milhões de brasileiros. O programa tem o potencial de atingir 70 milhões de inadimplentes, o que representa cerca de 40% da população adulta do país.

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do 7up7down)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Só poderão ser objeto de renegociação as dívidas negativadas até dezembro do ano passado. Essa linha de corte tem o objetivo de evitar que a ação seja vista como um estímulo à inadimplência futura. Além disso, não entram na revisão os débitos que têm garantias reais, como crédito imobiliário e de veículos.

Nessa primeira fase, o programa não vai contar com garantias do Tesouro Nacional, ou seja, dinheiro público — esses recursos serão reservados para a segunda etapa da ação, que deve começar em setembro e terá como foco a baixa renda (Faixa 1).

Confira quem vai participar e as principais condições: 

Continua depois da publicidade

Banco do Brasil

O banco confirmou participação para pessoas que se enquadrem na Faixa 2 do Desenrola e vai disponibilizar “ofertas diferenciadas”, trazendo melhores condições de renegociação para seus clientes.

Para fazer renegociações, os clientes poderão utilizar:

O banco informou que o prazo para baixa da negativação de até R$ 100 pelos bancos participantes é 28 de julho. “Durante a semana do dia 17 a 21 de julho, o Banco do Brasil procederá com a baixa das negativações.”

Bradesco

O Bradesco anunciou, na sexta-feira (14), que vai disponibilizar todos os seus canais de atendimento e relacionamento digitais e físicos aos clientes interessados em aderir ao programa Desenrola, a partir desta segunda-feira (17).

“O programa é tempestivo e oportuno, pois impacta diretamente uma enorme massa de pessoas que perderam condições de consumo pelo endividamento e dificuldades de honrar essas dívidas”, afirma o presidente-executivo do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, em nota à imprensa.

A renegociação será realizada em condições especiais e alinhada à capacidade de pagamento de cada interessado. “Temos total interesse no programa e nossa adesão é plena. Consideramos essa parceria dos bancos com o governo federal um meio rápido e eficiente de organizar e dar saúde ao orçamento doméstico”, afirma o presidente-executivo do Bradesco.

Caixa Econômica Federal

A Caixa também confirmou a participação a partir desta segunda (17), com “condições especiais de negociação para os clientes que se enquadram na Faixa 2 do Programa Desenrola Brasil”.

Segundo o banco, mais de 13 milhões de clientes têm dívidas que podem ser negociadas.

O banco ressalta que nesse primeiro momento vai atender clientes que possuem renda de até R$ 20 mil, com débitos que têm registro ativo e qeu foram inscritos nos cadastros de inadimplentes até o dia 31 de dezembro de 2022.

“As contratações da renegociação devem ser firmadas até 31 de dezembro de 2023 e o parcelamento é de 12 a 96 vezes. A exclusão dos cadastros restritivos se dará em até 5 dias úteis após a efetivação da renegociação”, explicou a Caixa em nota. Outra opção para os clientes é a quitação à vista, com descontos de até 90% (sem cobrança de IOF).

Além disso, débitos de até R$ 100 serão excluídos dos cadastros externos de restrição de crédito. No entanto, a dívida não deixa de existir, e o cliente pode aproveitar as condições do programa para negociar dívidas de pequeno valor.

Para participar o cliente pode:

C6

Em nota, o C6 primeiramente afirmou que os bancos tinham até o dia 27 de julho para se habilitarem no programa Desenrola e não confirmou sua participação. Depois, em 20 de julho, enviou um outro posicionamento confirmando a adesão ao programa.

Ainda, o banco informou que já limpou que, nesta primeira fase do programa, o nome de 456 mil pessoas com dívidas até R$ 100. O C6 Bank vai oferecer até 95% de desconto em até 72 parcelas com entrada reduzida e taxas de juros começando em 1,2% ao mês.

Clientes interessados podem entrar em contato através dos canais de atendimento do banco: a central de relacionamento do C6 Bank está disponível 24 horas, sete dias por semana, no chat do aplicativo ou por telefone: 3003 6116 para capitais e regiões metropolitanas ou 0800 6606116, para demais localidades.

Inter

O Inter também confirmou participação no evento com descontos de até 90% para renegociações e possibilidade de parcelar o saldo da dívida em até 36 vezes.

O banco informou que vai seguir as condições do programa. As dívidas até R$ 100 serão retiradas dos bureaus de crédito, e o nome dos devedores não estará mais negativado, mas as dívidas não serão perdoadas; e pessoas físicas com renda mensal igual ou inferior a R$ 20 mil poderão renegociar débitos ativos e inscritos em cadastros de inadimplentes até 31 de dezembro de 2022.

Itaú

O Itaú foi mais um grande banco que confirmou a participação no programa para as renegociações da Faixa 2, a partir desta segunda.

“O banco irá oferecer descontos atrativos e condições especiais para a renegociação, com redução de taxas de juros de até 60% para dívidas em atraso. Os clientes com restritivo por dívidas de até R$ 100 nos cadastros de inadimplentes e elegíveis ao Programa Desenrola terão esse restritivo baixado ao longo do mês de julho”, disse o banco em nota.

O banco alertou que se o cliente elegível não fizer a adesão ao Desenrola nos próximos meses, a negativação será novamente inserida nos cadastros de inadimplente.

Para a adesão ao Programa Desenrola na Faixa 2, o Itaú Unibanco irá disponibilizar canais exclusivos aos clientes de todo o Brasil:

Nestes canais, os clientes terão acesso às ofertas de renegociação e poderão tirar dúvidas sobre o Desenrola, segundo o banco.

Magazine Luiza (LuizaCred)

A LuizaCred, financeira da varejista, também informou que vai participar do programa de renegociação de dívidas, com “descontos atrativos e condições especiais” para os clientes ajustarem os débitos.

Mercado Pago

O Mercado Pago, por sua vez, confirma que vai aderir ao programa Desenrola, mas não deu mais detalhes sobre as condições de negociações.

A empresa diz que a iniciativa do Governo “converge diretamente com a missão da companhia de apoiar as famílias e os empreendedores brasileiros na organização das finanças e na estruturação da vida financeira.”

PicPay

O PicPay informou que vai participar do Desenrola com taxas a partir de 1,5% e parcelamento de até 60 meses. Segundo a empresa, essas são “condições inéditas” que visam oferecer “oportunidades para os clientes renegociarem suas dívidas”.

Para fazer renegociações, os clientes devem acessar o app do PicPay ou diretamente no site, em parceria com o banco Original.

Santander

O Santander também irá participar do programa Desenrola Brasil para Faixa 2, a partir de segunda. O banco compartilhou que aguarda os próximos passos do programa para anunciar as condições para a Faixa 1.

“Para pessoas físicas teremos ofertas com e sem entrada, taxas flexíveis e descontos de até 90% e parcelamento em até 12 vezes”, diz o banco em nota.

Para fazer a renegociação com o banco, o cliente deve:

Horário de atendimento: segunda a sexta, das 08h às 21h, e sábado das 09h às 16h.

O banco afirmou que vai flexibilizar também as negociações da área do Santander Financiamentos, focada em dívidas com garantia (como imóveis e veículos). Esse segmento não faz parte do Desenrola, mas o banco está ofertando a possibilidade como adicional. Nesse caso, as ofertas de renegociação dependem do perfil do cliente, mas o banco promete “condições inéditas”.

Nubank

O banco digital foi o último a confirmar participação. A instituição dará baixa na negativação das pessoas com dívidas de até R$ 100 e compartilhará mais detalhes de sua adesão conforme avançar no processo.

“O Nubank informará, oportunamente, as condições e critérios para renegociações no âmbito do programa, assim como os canais de atendimento que serão disponibilizados”, diz o banco em nota.

Diante de golpes envolvendo o Desenrola, a empresa reforça o alerta para que os “clientes não cliquem em links suspeitos com supostas ofertas relacionadas ao programa”.

Giovanna Sutto

Repórter de Finanças do 7up7down. Escreve matérias finanças pessoais, meios de pagamentos, carreira e economia. Formada pela Cásper Líbero com pós-graduação pelo Ibmec.

7up7down Mapa do site